nossas publicações

conheça as obras e publicações de Norberto Bobbio

detalhes das publicações

mergulhe nas publicações de Norberto Bobbio

Publicado em 2008, o livro reúne textos e entrevistas do filósofo na imprensa italiana entre 1994 e 2001. Discutindo a ascensão e significado de Berlusconi, bem com suas relações com o poder midiático e econômico, Contra os novos despotismos mobiliza o arsenal teórico político da melhor tradição democrática para descrever e criticar a ameaça demagógica italiana que, pouco tempo depois, se espraiou pelo mundo.

Publicados em 1965, esses ensaios constituem um dos maiores clássicos da filosofia do direito. Apostando na necessidade de um trabalho jusfilosófico que visa ao esclarecimento conceitual, à dissolução das falsas oposições, Jusnaturalismo e Positivismo Jurídico expõe meticulosamente a secular controvérsia entre direito natural e direito positivo, hoje retomadas nas discussões sobre justiça e princípios e na crítica ao excessivo formalismo.

TEORIA-GERAL-Norberto_Bobbio

Publicada em 1970, essa coletânea de ensaios demonstra a capacidade da teoria geral do direito incorporar temas até então ausentes nos debates positivistas. Discutindo o princípio da legitimidade e as relações entre direito e força, dentre outros, Estudos por uma teoria geral do direito é prova de que o rigor analítico está particularmente habilitado para compreender uma sociedade em constante transformação.

Publicado em 1977, o livro reúne ensaios que manifestam uma balanço do positivismo jurídico, demonstrando um alargamento do horizonte de pesquisa da teoria geral do direito. Considerado um marco da análise funcional do direito, Da estrutura à função apresenta questões – como a chamada “função promocional do direito” – que até hoje se mostram fundamentais no mundo contemporâneo.

Publicado em 1989, este livro reúne uma série de textos que refletem sobre a paz e a impossibilidade da guerra como alternativa. A democratização do sistema internacional, isto é, a criação de um ”terceiro” poder não despótico capaz de solucionar os problemas, conflui no ideal da não-violência, definido como “o momento utópico”. Bobbio mostra que, se o “terceiro” está ausente, ainda assim seria possível caminhar em direção à paz.

inscreva-se na nossa newsletter